Páginas

terça-feira, 18 de maio de 2010

Ex-empresário de Gianecchini ameaça revelar tudo

A briga de Gianecchini com Daniel Ferreira Mattos está rendendo.

O ator da Globo quer pegar de volta sua cobertura, no Rio, que ele havia dado para Daniel.

Mas o pior ainda está por vir.

O ex-empresário do ator agora está ameaçando contar que houve algo a mais entre os dois, além de uma relação profissional.

Um trecho do processo que Gianecchini moveu na Justiça contra Daniel diz: "está claro que o requerido, sem saída, preferiu o caminho mais fácil da insinução maldosa como forma de fazer parar as cobranças do requerente, ou seja, preferiu tentar amedrontá-lo com um escândalo de cunho sexual".Em outras palavras, o ex-empresário estaria prestes a fazer um escândalo envolvendo a vida pessoal do ator global.

Enquanto isso, Reynaldo Gianecchini estreou ontem a novela Passione, na Globo, na pele do vilão Fred.

Fonte: Fabiola Reipert


Já na Veja Rio:

Avaliada em 1,3 milhão de reais, uma cobertura de 245 metros quadrados, localizada na Barra da Tijuca, tornou-se pivô de uma acirrada disputa. De um lado da contenda está o ator Reynaldo Gianecchini, 37 anos, o Fred de Passione, novela que estreia na segunda (17). Do outro, seu ex-empresário Daniel Ferreira Mattos, 30 anos, um novato no ramo que tinha apenas o global como cliente. No processo de número 0004111-70.2010.8.19.002, Mattos é acusado de agir de má-fé, valendo-se da suposta inocência de seu protegido para ludibriá-lo e, através de diversas operações irregulares, apoderar-se do apartamento. A história é rocambolesca.Em setembro de 2008, estranhamente, o ator transferiu a propriedade do imóvel para seu agente. De acordo com a ação, tal manobra seria apenas para que ele fosse vendido sem a exposição do nome do galã. Em vez disso, porém, o empresário teria forjado operações e usado recursos da empresa de Gianecchini, a Erregedois Produções, para simular pagamentos que nunca aconteceram. Além do processo para desfazer a doação, dois outros litígios tramitam na Justiça do Rio e envolvem a dupla. Em um deles, o ator exige a entrega de todos os documentos fiscais e contábeis relativos à sua vida financeira. No outro, os papéis se invertem. Mattos cobra o pagamento de uma multa rescisória por quebra de contrato.

A batalha judicial começou em janeiro deste ano, quando o processo foi protocolado no Fórum Cível de Niterói. Segundo um advogado que teve acesso aos autos, Gianecchini diz ter comprado o imóvel em 2006 por 600 000 reais. Em junho de 2008, na mesma época em que contratou Mattos, resolveu colocar a propriedade à venda. Três meses se passaram e nenhum comprador apareceu. Supostamente orientado pelo empresário, o ator fez a doação, registrada no 14º Ofício de Justiça da Comarca de Niterói em setembro de 2007, e pagou quase 43 000 reais a título de imposto sobre transmissão de doação (ITB). A partir desse momento, Mattos tornou-se legalmente o proprietário com pleno domínio sobre a cobertura. Em abril de 2009, sete meses depois do episódio, o empresário teria apresentado uma proposta de compra, feita por uma terceira pessoa, no valor de 550 000 reais. De acordo com a acusação, a quantia seria paga em cinco parcelas: uma entrada de 150 000 reais e as demais no valor de 100 000 reais. No processo, o global afirma que passou a receber o dinheiro mas percebeu depois que os recursos depositados saíam da conta de sua própria empresa. Sem sucesso, pediu uma reunião com seu empresário. Este, ao ser confrontado com as supostas irregularidades, lhe enviou um e-mail questionando a história toda e dizendo que a propriedade teria sido um “presente”, fruto de um “relacionamento” entre ambos.A mensagem eletrônica faz parte da ação. Procurados por VEJA RIO, Gianecchini, Mattos e os advogados de ambos não quiseram comentar o assunto.
Ex-modelo e ex-marido da apresentadora e atriz Marília Gabriela, Reynaldo Gianecchini estreou na TV há dez anos, em Laços de Família, novela de Manoel Carlos. Até contratar os serviços de Mattos, sua carreira foi administrada por Marcos Brandão — que tem entre seus clientes o apresentador Serginho Groisman. Bem-sucedido, Gianecchini é hoje um dos profissionais mais requisitados do país para campanhas publicitárias e presença constante nos folhetins globais. Em Passione, vai interpretar um vilão que se junta com a personagem da atriz Mariana Ximenes para aplicar golpes financeiros. Ironicamente, ele se diz vítima de um cambalacho na vida real. O intérprete, no entanto, tem mais chances de um final feliz que sua criação. Há duas semanas, a Justiça carioca determinou a averbação da disputa junto ao Registro Geral do Imóvel (RGI) relativo ao apartamento. Ou seja: os interessados em comprar a cobertura, ainda à venda, saberão que ela está envolvida em uma disputa judicial.


Na Coluna do Jornal Extra:

Em "Passione" Reynaldo Gianecchini interpreta um vilão que se junta com a personagem de Mariana Ximenes para aplicar golpes financeiros. Por ironia do destino, ele se diz vítima de um cambalacho na vida real. O ator disputa com seu ex-empresário, Daniel Ferreira Mattos, uma cobertura, localizada na Barra da Tijuca, avaliada em 1,3 milhão de reais. Detalhe: em setembro de 2008 o galã transferiu estranhamente a propriedade do imóvel para o então agente.Segundo a Veja Rio deste semana, no processo que corre na Justiça, Mattos é acusado de agir de má fé, valendo-se da suposta inocência de seu protegido para enganá-lo e, através de diversas operações irregulares, apoderar-se do apartamento. De acordo com a ação, a doação seria apenas para que o apartamento fosse vendido sem a exposição do nome do galã. Em vez disso, porém, o empresário teria usado recursos da empresa do próprio Gianecchini para simular pagamentos que nunca aconteceram, após revender o apartamento.

Ao ser confrontado sobre as supostas irregularidades, Mattos enviou um e-mail ao ator questionando toda a história e dizendo que a propriedade teria sido um presente, fruto de um relacionamento entre ambos. A mensagem eletrônica faz parte da ação. Gianecchini, Mattos e os advogados de ambos não querem comentar o assunto.

Se isso tudo for mesmo real, isso mostra o nível baixo do oportunista que se dispõe a prejudicar toda vida de uma pessoa só para poder tirar proveito nisso. Mas tudo que se consegue por esses meios só vai servir de atraso de vida. E cuidado com os sanguessugas eles estão por aí!