Páginas

terça-feira, 19 de julho de 2011

Diego Pombo exibe o tanquinho em ensaio fotográfico

Nova York fará sorteio para dar conta de pedidos de casamentos gays

Por causa do excesso de pedidos de casamentos entre gays para domingo próximo, data da entrada em vigor da lei que permite essas uniões, Nova York anunciou nesta terça-feira (19) um sorteio para designar o matrimônio de 764 casais, um recorde para a cidade.
O estado de Nova York tornou-se, no dia 24 de junho passado, o sexto estado americano, e de longe o maior, a autorizar o casamento entre gays. Nova York, a cidade mais populosa dos Estados Unidos, conta com mais de 8 milhões de moradores.

Os pedidos recebidos desde o dia 5 de julho indicam que o número de pessoas que desejavam se unir legalmente no dia 24 de julho "poderia ser quatro vezes mais elevado que o recorde jamais observado na Big Apple, em um dia", informou o prefeito Michael Bloomberg em comunicado.

A cidade recebeu 2.661 pedidos de casamento para o dia, entre eles 1.728 de casais homossexuais, precisou a prefeitura.
Recorde

Tendo em vista a afluência, 764 casais serão sorteados. Mesmo assim, o dia será, no entanto, único nos anais de núpcias da cidade: até agora, o recorde foi estabelecido em 14 de fevereiro de 2003, dia de São Valentim, com 621 uniões legalizadas, seguido de 610 matrimônios, em 8 de agosto de 2008, devido ao simbolismo da data 08/08/08.
"Vemos escrever a história neste domingo, todo o país terá os olhos voltados para Nova York", declarou Michael Bloomberg.

Os casais que desejavam casar-se no final da semana precisavam se inscrever no site www.nyc.gov ou telefonar para o número 311. As inscrições começaram ao meio-dia desta terça-feira, hora local (16h GMT), e serão encerradas ao meio-dia de quinta-feira. Os escolhidos vão receber comunicação por e-mail ou por telefone até a meio-dia de sexta-feira, na antevéspera das cerimônias.

Cinco circunscrições de Nova York - Manhattan, Bronx, Brooklyn, Queens e Staten Island - organizam cada uma um sorteio, e cada casal deve indicar em qual deseja se casar - apenas uma escolha será autorizada.

Manhattan vai celebrar o maior número de uniões, 400 no total, vindo em seguida Brooklyn (sudeste) e Queens (leste) com 112 cerimônias cada; Bronx (norte), com 98, e Staten Island (sudoeste), com 42.

A prefeitura aconselha os escolhidos a "chegar bem cedo".
Multirão
No dia 6 de julho passado, Michael Bloomberg e a presidente do Conselho municipal Christine Quinn - uma homossexual militante -, haviam anunciado a abertura, domingo, de todos os serviços municipais.

Mais de 60 magistrados, voluntários dos tribunais da megalópole, vão, além disso, se ocupar de examinar os pedidos, num período normal de 24 horas exigido pela lei para as verificações da identidade dos futuros esposos e da legitimidade de sua demanda.
"Fizemos todo o possível, de acordo com a capacidade dos funcionários. Não queremos que os casais fiquem esperando durante horas e saiam exasperados naquele que deverá ser o dia mais bonito de suas vidas", disse Michael Bloomberg.

Paralelamente às cerimônias legais, a cidade se prepara há semanas para a explosão desses casamentos. Hotéis, restaurantes, floristas e empresas de coquetéis em domicílio se rivalizam, enquanto que o Central Park prevê um gigantesco dia de núpcias em massa para domingo.

Fonte: G1

Tom Cruise sem camisa na sacada do Hotel

Tom Cruise, astro do filme "Rock of Ages", deu, neste sábado, 16, uma pequena mostra do que o público pode esperar nos cinemas. O ator foi até a varanda do hotel SoHo, em Miami, EUA, e, sem camisa, fez uma performance segurando um microfone.

Ashton Kutcher aparece nu em anúncio de 'Two and a Half Men'

Ashton Kucther já aparece na primeira imagem de divulgação da nova temporada de "Two and a Half Men". O ator, que substitui Charlie Sheen, afastado depois de uma série de escândalos, está nu ao lado de Angus T. Jones e Jon Cryer segurando um cartaz que anuncia o recomeço da série: "Tudo será revelado em 19.9.2011".

Fonte: Globo

Globo e SBT orientam autores a "baixar bola" de personagens gays


Durou pouco a chamada "primavera gay" na TV aberta, que culminou no primeiro beijo lésbico numa novela brasileira, em maio, no SBT. Tanto a emissora de SIlvio Santos como a Globo deram nos últimos 60 dias uma guinada nos rumos da dramaturgia, e passaram a dar ordens implícitas ou explícitas a seus autores, para que baixem a bola de cenas gays nas histórias. Oficialmente, a decisão se deve a uma suposta "overdose" do tema.

Um ajudante de novelista da Globo, que pede para não ser identificado, disse em entrevista que recebeu "aviso verbal" do autor para que não perdesse tempo elaborando personagens e cenas gays --sejam entre homens ou mulheres-, pois seriam cortadas.

Cerca de três semanas atrás a Globo interveio em "Insensato Coração", vetando ousada cena gay em motel, entre o casal Hugo e Eduardo (Marcos Damigo e Rodrigo Andrade). Também o autor Aguinaldo Silva foi informado há três meses pela emissora de que deveria evitar polemizar com o assunto (gay) em "Fina Estampa", sua próxima novela, que estreia em agosto. Silva, porém, vai incluir um personagem gay "estiloso" na história, interpretado por Marcelo Serrado. Mas não haverá cenas eróticas com ele.

Questionado sobre isso, Silva usou as mesmas palavras que já usara anos atrás, decepcionado com mais um veto da Globo a uma cena homoafetiva: "Beijo gay, só lá em casa".

Não se trata de um comportamento novo. Desde 2008, a Globo já deixou "escapar" ao menos quatro vezes que exibiria uma cena gay, mas acabou desistindo sempre no último momento. Em abril do ano passado, um episódio de "Os Simpsons" teria sido cortado por conter um beijo gay entrte Homer e o barman Moe.

Já no caso do SBT a ordem é explícita. Depois de exibir o primeiro beijo lésbico numa novela, entre as atrizes Luciana Vendramini e Giselle Tigre, em "Amor & Revolução", a emissora agora mudou de opinião e a ordem é baixar a bola do tema.

Tiago Santiago, o autor, teve ao menos mais duas longas cenas gays cortadas de sua história. A última deveria ter sido exibida no último dia 7, entre os personagens Jeová (Lui Mendes) e Chico (Carlos Artur Thiré). O novelista do SBT disse que acataria a decisão, mesmo tendo prometido o beijo, além de um outro, entre Vendramini e Tigre.

Na Record, a orientação é implícita e parece ecoar os princípios da Igreja Universal do Reino de Deus, que não considera a homossexualidade algo natural e corriqueiro. Nenhuma trama da emissora até hoje deu destaque a casais ou personagens gays.

Fonte: Folha

Ricky Tavares exibe o seu tanquinho

Integrante da equipe de Beyoncé diz que a cantora vem ao Brasil em julho

Beyoncé deve voltar ao Brasil em breve. Fontes ligadas à produção da cantora confirmaram ao Virgula Música que a popstar está acertando detalhes para vir ao Brasil divulgar seu novo álbum, 4.

A Beyoncé Touring Inc, turnê promocional de divulgação, deve desembarcar no Brasil dia 27 de julho. A cantora, bem como toda sua equipe de produção, banda e bailarinos, deve fazer um Pocket Show para o jornalístico dominical da Rede Globo.

Há ainda informações de que haverá uma festa fechada apenas para convidados e ganhadores de promoções, como mais uma ação de marketing para promover o álbum 4. Porém, ainda não está definido se o evento vai ocorrer em São Paulo ou no Rio de Janeiro.

Engrossando as especulações sobre a passagem relâmpago de Beyoncé pelo Brasil, na noite da última segunda-feira (18), Celesse Beyince, uma integrante da equipe da cantora, escreveu em sua página oficial no Twitter: “Best Thing I Never Had está a caminho do Brasil no dia 27 de julho”.

Em 2010, Beyoncé veio ao Brasil com a turnê I Am...Tour e se apresentou em São Paulo, Florianópolis, Rio de Janeiro e Salvador. Clique na imagem acima para conferir um álbum de fotos da apresentação da cantora em Florianópolis.

Fonte: Uol

Caio Castro Nu : Tira a roupa e fica pelado!

Dá até para confundir. Eduardo Corrêa, considerado o sósia do galã Caio Castro, estará na capa da próxima edição da “G Magazine”. Eduardo é gaúcho e trabalha como dançarino em boates. Neste ano, ele venceu o concurso Garoto Molhado de Santa Catarina. O sósia do ator foi fotografado numa pista de dança.
A revista traz ainda uma entrevista com Rodrigo Andrade, o Eduardo de “Insensato coração”, e com o autor de novelas Tiago Santiago.

E vocês preferem o genérico ou o Orignal de Fábrica?

Globo corta cenas e bandeira gay de 'Insensato Coração'


A Globo resolveu jogar um balde de gelo nos gays de "Insensato Coração".

A informação é da coluna Outro Canal, assinada por Keila Jimenez e publicada na Folha desta terça--feira (19).

A Folha apurou que os autores da novela, Gilberto Braga e Ricardo Linhares, foram chamados na semana passada para uma conversa com o diretor-geral de entretenimento da emissora, Manoel Martins. Na pauta: a determinação da Globo para que a história dos homossexuais Eduardo (Rodrigo Andrade) e Hugo (Marcos Damigo) fosse completamente esfriada no folhetim.

Além do corte das cenas, os autores foram instruídos a não carregarem bandeira política, a pararem de fazer apologia pela criação de uma lei que puna a homofobia.

Procurada, a Globo, via assessoria, diz que a televisão é um veículo de massa que precisa contemplar todos os seus públicos e faz parte do papel da direção zelar para que isso aconteça.

Bananas is My Business já havia falado duas vezes isso aqui, estão cortando cenas até já gravadas e não postando alguns videos do casal gay no site.

Quer casar no NePau, ops, Nepal?


O Rio de Janeiro pode ter sido considerado o destino mais “gay-friendly” do mundo no ano passado em eleição internacional online, mas o Nepal quer se firmar como o cenário ideal, exótico e romântico para gays se casarem em templos budistas. Atraídas por essa combinação, duas americanas, Courtney Mitchell, 41, e Sarah Welton, 48, se tornaram as primeiras lésbicas dos Estados Unidos a celebrar um casamento num templo hindu, seguindo todos os rituais tradicionais (elas são a primeira e a segunda à esquerda na foto que abre este post, clicada por Binod Joshi / AP).
Aconteceu em junho, num templo nas colinas perto da capital nepalesa, Katmandu. Elas trocaram guirlandas ao som de mantras entoados por um jovem sacerdote hindu. Courtney é professora de psicologia na Universidade de Denver, e estava vestida de noivo, com calças largas e um chapéu típico, alto, todo bordado. Sarah, que é advogada, estava vestida de noiva, com um sari vermelho e joias nepalesas.
O Nepal quer abocanhar um pedaço maior do turismo global gay, avaliado em 670 milhões de dólares. No ano passado, foi aberta a primeira agência de viagens destinada apenas a homossexuais, chamada Pink Mountain (Montanha Rosa). Um dos chamarizes é exatamente a cerimônia religiosa no Nepal para estrangeiros cujos países proíbem o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Em dezembro de 2007, o Supremo Tribunal nepalês mandou o governo garantir a gays e lésbicas os mesmos direitos civis dos heterossexuais. Um passo enorme depois da longa era maoísta, quando a repressão sexual era violenta.
Hoje, nessa agência especializada, um pacote de uma semana de viagens – incluindo um casamento com direito a todos os rituais – custa 11 mil dólares. Quem mais procura o pacote turístico-amoroso são americanos. Mas há casais gays da China, Canadá e Alemanha em busca do mesmo album de recordações.
O Nepal parece buscar a vanguarda em relação a assuntos de gênero. Um novo censo nacional incluiu “o terceiro sexo” – para englobar pessoas que não se sentem homens nem mulheres.
Mas, claro, lá também há quem se arrepie com esses novos tempos: “Este é um ataque contra nossa cultura”, diz Basudev Krishna Shastri, astrólogo que comanda a Campanha Nacional de Consciência Religiosa. “Não precisamos promover o turismo gay para atrair estrangeiros homossexuais. Basta promover nossa cultura única e original, e nossas montanhas”.
O que você acha? Fica feliz com a descriminalização sexual e a tolerância a outros tipos de amor, que não entre um homem e uma mulher? Ou ainda se choca com os casamentos e beijos em público entre gays e preferiria fingir que o amor homossexual não existe – ou, como diz o radical e estridente Bolsonaro, seria uma aberrração?
Saia do armário e opine, sem ofensas.
Leia a íntegra desta reportagem na Time.

Fonte: Época

Fazendo a Beyoncé no Supermecado

Pai e filho são espancados em São João da Boa Vista (SP)

O autônomo de 42 anos que teve parte de sua orelha decepada durante uma confusão em uma festa agropecuária em São João da Boa Vista, no interior de São Paulo, ainda não consegue entender por que foi vítima da agressão. Ele estava abraçado com o filho de 18 anos quando um grupo de jovens se aproximou e perguntou se eles eram um casal gay. Mesmo com a negativa, pai e filho foram agredidos. O autônomo ficou desacordado e, quando se recuperou, percebeu que havia perdido parte de sua orelha.

“Não pode nem abraçar o filho. Ainda abracei ele, coisa de um segundo, não sei se abracei para chamar ele para tomar alguma coisa, é algo normal. O coitado veio para cá só para ir na festa, e perdeu a festa”, contou ele sobre o ocorrido na madrugada de sexta-feira (15). O autônomo vive em uma chácara em Vargem Grande do Sul, cidade vizinha, com os pais. O filho mora em São Bernardo do Campo, no ABC, com a mãe, e havia ido para o interior especialmente para o evento.
“Estava eu, meu filho, minha namorada e a namorada dele. Elas foram no banheiro e nós ficamos em pé lá. Aí eu peguei e abracei ele. Aí passou um grupo, perguntou se nós éramos gays, eu falei ‘lógico que não, ele é meu filho’. Ainda falaram ‘agora que liberou, vocês têm que dar beijinho’. Houve um empurra-empurra, mas acabou. Eles foram embora, achamos que tinha acabado ali”, contou o autônomo.

Pouco depois, entretanto, o grupo voltou. “Não sei se eu tomei um soco, o que foi, veio de trás, pegou no queixo, eu acho que eu apaguei. Quando eu levantei achei que tinha tomado uma mordida. Eu senti, a minha orelha já estava no chão, um pedaço.”

Uma mulher que estava no local pegou o pedaço da orelha e colocou em um copo com gelo. O autônomo foi com um amigo até um hospital da cidade, que o encaminhou para um cirurgião plástico. Ao analisar o ferimento, o médico afirmou que não se tratava de uma mordida, e sim um ferimento causado por algo cortante. Devido à complexidade do problema, o médico recomendou que o autônomo se consultasse no Hospital das Clínicas de São Paulo. “Cheguei lá e uma junta de médicos disse que foi algum objeto cortante e muito bem afiado, porque cortou um pedaço”, afirmou a vítima.
O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de São João da Boa Vista, onde foi aberto inquérito para apurar o caso. As vítimas não conhecem os suspeitos. A polícia tentará identificar os autores da agressão. Eles também poderão responder por discriminação.
O autônomo pretende procurar um advogado para saber o que pode ser feito. Ele está sem trabalhar e ainda apresenta hematomas em um dos braços e nas costas. Seu filho também foi agredido e teve ferimentos no corpo, mas já retornou para o ABC.

“Segundo o cirurgião plástico, se eu for fazer a reconstrução vou gastar de R$ 25 mil a R$ 35 mil. Vai ter que tirar cartilagem da costela. Não saio muito. Fui um dia só, para agradar a namorada e o filho, e acontece isso.”

Fonte: G1


O absurdo do preconceito chegou a tal ponto que os próprios heteros estão sendo vitimas da homofobia de outros heteros. Religiosos extremistas, nazistas, bolsonaros devem estar orgulhosos pela bela contribuição que dão para a sociedade e acabou resultando nisso. Agora estão seguros de abraçar e fazer carinho em seus filhos na rua?



Aguinaldo Silva sobre polêmica do beijo gay: ‘só vai ter lá em casa’

Como de costume, o autor Aguinaldo Silva manteve a língua afiada no evento "Cenas de um autor", realizado nesta segunda-feira, no Solar de Botafogo. Sobre a interminável (e já cansativa) polêmica do beijo gay nas tramas globais, ele foi taxativo: "Beijo gay só vai ter lá em casa. O público não quer ver isso. A voz do povo é a voz de Deus".

Fonte: Extra