Páginas

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Jogador de Vôlei Pedro Solberg, sem camisa na praia



Diretor da Globo pegando um surfista na praia


Um conhecido diretor global, que vai comandar uma das próximas novelas da emissora, não fez a menor questão de esconder sua nova conquista nas areias de Ipanema.

Ele estava de conversinha ao pé do ouvido com um surfista loiro, alto, lindo, de barriga tanquinho.

O encontro aconteceu no posto 8.

Depois do xaveco, os dois atravessaram a rua juntos e entraram em um prédio na avenida da praia.

As más línguas que presenciaram a cena brincaram, dizendo que o rapaz foi fazer teste para a novela.

Que maldade...

Fonte: Fabiola Reipert

John Stamos ensina algumas posições e carícias para fazer na cama com o seu namorad


Bananas Dicas: Pratique Tênis!


Ahhh como eu tô Bandida !

Ronaldinho Gaúcho e Neymar na versão de Valéria e Janete

Projeto do ex-boxeador e agora deputado Popó Freitas quer probir governo lançar projetos que exaltem comportamento sexual contrário aos bons costumes


A Câmara analisa o Projeto de Lei 733/11, dos deputados Marcelo Aguiar (PSC-SP), Lauriete (PSC-ES) e Acelino Popó Freitas (PRB-BA), que proíbe o poder público de apoiar segmentos sociais específicos por meio de conteúdo de ensino que afronte valores familiares. O projeto também proíbe o governo de veicular publicidade oficial e promover ações culturais com conteúdo discriminatório (que resulte em distinção entre brasileiros ou preferências entre si), assim como a concessão de auxílio a entidade que queira promover ações discriminatórias.

O deputado Marcelo Aguiar afirma que o projeto busca evitar que o Estado brasileiro "seja controlado por grupos minoritários que queiram impor a sua visão de mundo que não se coaduna com a preservação da família e com a tolerância para quem quer exercer a sua integral individualidade nos limites traçados pela Constituição". Ele critica, por exemplo, a "exaltação de comportamento sexual contrário aos bons costumes" em escolas frequentadas por crianças.

Pela proposta, o descumprimento da lei enquadrará o agente público em ato de improbidade administrativa (Lei 8.429/92), com penas que vão de multa a perda da função pública.

Fonte: MixB.


Se quer proibir tudo bem!
Mas faça uma lei que proiba também de cobrar impostos para quem for GLS. Já que nenhum serviço do governo funciona mesmo e nem projetos pode ter, pagar pra que?