Páginas

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Longhorns é o filme que adoriamos assistir na Sessão da Tarde !


Doutor, eu estou passando mal! Vem e pega no meu...

Médicos de cueca em publicidade.

Veja aqui Taylor Kinney, o Novo Namorado da Lady Gaga

Ele é ator no seriado Vampire Diaries

Transexual Ariadna tá pegando Ex-BBB ?

Ariadna negou no Twitter ser o pivô da separação dos colegas de programa Rodrigo e Talula. A ex-BBB contou que tem recebido emails de fãs acusando-a de provocado o término do namoro.

"Ai, gente, era só o q me faltava....depois de ser absurdamente acusada de dar em cima do @RodrigoCoficial. Agora estão me mandando e-mail me culpando pelo término do namoro de @tatapascoli e @RodrigoCoficial ...Tenho mais o que fazer vocês também", protestou.

Bananas Fashion: Uma gravata pode se transformar em cueca

Com Pedreiros assim, quem quer que a Obra termine ?

Veja as Celebridades Gays mais procuradas no Google em 2011

O site The Advocate publicou uma lista das celebridades gays mais procuradas no Google no ano de 2011. Ricky Martin liderou como a estrela hit da internet, seguido pelo cantor Elton John e pelo blogueiro dos famosos Perez Hilton.

Na quarta e quinta posição apareceram o designer Marc Jacobs e o cantor Adam Lambert, respectivamente.

Ellen DeGeneres, George Michael, Alexander McQueen, Tom Ford e os atores de Glee, Chris Colfer e Jane Lynch, também marcaram presença.

Veja o TOP 20 abaixo:
1 - Ricky Martin

2 - Elton John

3 - Perez Hilton

4 - Marc Jacobs

5 - Adam Lambert

6 - Ellen DeGeneres

7 – George Michael

8 - Neil Patrick Harris

9 - Alexander McQueen

10 – Dan Choi

11 - Rachel Maddow

12 - Tom Ford

13 - Jillian Michaels

14 - Chris Colfer

15 – Nate Berkus

16 - Jane Lynch

17 - Portia De Rossi

18 – RuPaul

19 - Suze Orman

20 - Zachary Quinto

David Williams só com uma toalhinha

O jogador da seleção australiana de rúgbi.

Sua calça tá caindo...

Vai cantar Vogue lá em casa !

Ex-presidente americano era gay, maltratava a mulher e bebia muito

Um livro que será lançado em janeiro nos Estados Unidos afirma que o ex-presidente Richard Nixon manteve uma relação homossexual com o banqueiro Charles "Bebe" Rebozo, que supostamente tinha ligações com a máfia.

"Nixon's Darkest Secrets: The Inside Story of America's Most Troubled President", do veterano correspondente da Casa Branca, Don Fulsom, revela a suposta relação turbulenta que o ex-líder mantinha com seu amigo de origem cubana, informou nesta terça-feira o jornal "Huffington Post" em sua edição digital.

Nixon, que governou os EUA entre 1969 e 1974, era considerado uma pessoa homofóbica. O livro conta que quando um assessor de Lyndon Johnson, seu antecessor na Casa Branca, foi encontrado mantendo relações com um marinheiro, Nixon o chamou de "doente" e disse que esse tipo de pessoa não poderia ocupar cargos de confiança.

A amizade de Nixon e Rebozo era bastante conhecida durante os anos em que governou o país. O ex-presidente costumava frequentar a casa do banqueiro em Key Biscayne, na Flórida, tanto com sua esposa como sozinho.

Segundo o FBI, o Rebozo era muito próximo de dois dos maiores gângsteres da década de 60, Santo Trafficante e Alfred "Big Al" Polizzi.

Para escrever o livro, Fulsom recorreu a relatórios oficiais e entrevistou antigos funcionários da Casa Branca e ex-congressistas. Em depoimento ao autor, um ex-repórter da "Time" contou que durante um jantar em Washington, viu Nixon segurando a mão do banqueiro sob a mesa.

O livro também reforça a fama de misógino do ex-presidente, ao assegurar que ele maltratava a esposa. Além disso, afirma que Nixon tinha problemas com a bebida e que seus assessores mais próximos o tratavam como "nosso bêbado".

Fonte: Folha

Livro que promete "curar" LGBTs causa polêmica na Espanha

O livro "Compreender e curar a homossexualidade" do psicoterapeuta Richard Cohen foi retirado da livraria virtual de uma grande cadeia espanhola de lojas de departamento diante da avalanche de protestos.

A Federação Andaluza de Associações LGTB afirmou que o grupo El Corte Inglés retirou o livro de sua livraria virtual, embora ainda permaneça em suas lojas.

A empresa também pediu desculpas às pessoas que se sentiram "ofendidas" pelo livro.

Cohen, que diz ter "curado" durante os últimos quinze anos a "milhares" de homens e mulheres que sentiam atração por pessoas do mesmo sexo, escreveu o livro a partir de sua própria experiência pessoal, já que garante que, após ser homossexual "durante décadas", voltou a ser heterossexual.

Para a Federação Andaluza de Associações LGTB, a retirada do livro é uma "vitória do ativismo".

Fonte: C. G