Páginas

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Ah, que isso! A Oprah está descontrolada!

O que tá rolando?

Os bagos de Matt Damon

Serviço de Garçons Pelados para a sua festa ser muito prazerosa

A empresa empresa “Butlers In The Buff” oferece garçons nus para todo tipo de evento. Por enquanto, eles só atendem no Reino Unido, Austrália e Estados Unidos.

Beijo Gay em Days of Our Lives



Deputado quer curar os Gays, “Cura gay” existe ou é um retrocesso?

Se hoje, no Ocidente debate-se a despatologização das travestis, transgêneros e transexuais, isto é, tirar o caráter de doença ainda ligada a esse segmento, no Brasil, podemos regredir algumas décadas e voltar a acreditar que existe uma “cura gay”.


O projeto de autoria do deputado federal João Campos (PSDB-GO), líder da Frente Parlamentar Evangélica, pretende sustar os efeitos da resolução nº 001 de 1999, do Conselho Federal de Psicologia que proíbe tratarem a homossexualidade como transtorno como informa a Folha.

Contra essa decisão, o projeto afirma que o Conselho nega “o direito da pessoa de receber orientação profissional”. Mas a sensação é que fundamentalistas querem passar por cima de anos de luta feitas pelos homossexuais (basta lembrar do Grupo Gay da Bahia e seu empenho para que o extinto INAMPS tirasse a homossexualidade de sua lista de doenças) para que a sociedade entenda que a questão da orientação sexual não é doença nem merece cura, e sim tolerância.

Até porque, se honestamente, o grande contingente de gays e lésbicas percebesse que pudesse ter “cura” e assim se livrar da exclusão, do preconceito e de um possível assassinato, é claro que todos se submeteriam a um possível tratamento.

Desde o século 19, muitos cientistas tiraram a homossexualidade da esfera do pecado e a colocaram no da doença. Desde então, foram feitos testes em gays como cobaias humanas, tanto no Brasil de Vargas como na Alemanha nazista, sem chegar a nenhum resultado de fato que indicasse uma cura.

Em 1973, a Associação Americana de Psiquiatria reconheceu que a homossexualidade não era doença. Na mesma época, o médico americano George Weinberg escreveu no livro “A Sociedade e o Homossexual Sadio”: “Ser gay é ser livre de vergonha, culpa e remorso de ser homossexual. [...] Ser gay é vislumbrar sua sexualidade como o heterossexual sadio enxerga a dele”.

A Assembleia-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da sua lista de doenças mentais no dia 17 de maio de 1990. Então, se não é doença não tem cura. E para quem interessa novamente patologizar a homossexualidade? E porque?

Diante tanto rancor em relação aos homossexuais, o humor tem sido uma das saídas. Essa eu li em algum fórum pelos direitos gays da internet: “Se a homossexualidade é uma doença, então deveríamos avisar diariamente no trabalho: ‘Oi. Não posso trabalhar hoje, ainda estou gay’”.

P.S.: Leia entrevista com um fundador de grupo de “cura de homossexuais” que se assumiu gay.

Fonte: VITOR ANGELO







O pior de tudo é... gente passando fome, sem moradia, sem saneamento básico, morrendo em fila de hospital... E um deputadozinho se dedicando a cuidar dos órgãos sexuais alheios e do que eles fazem entre 4 paredes.

Brasil, o país do Futuro.........?

.

Caio Castro e Guilherme Boury sem camsia na praia

Fazendo a Clarice: Opostos se atraem?


Olá, Clarice!

Sou de Curitiba e tenho 25 anos, sou enrustido e não costumo ter relacionamentos homossexuais.
O que acontece é que custou para admitir, mas eu me abri para um gay que eu conheço. Mas até agora não rolou nada! E pq? Pq quero algo mais discreto, quero me relacionar com ele fora do lugar que ele mora, pois lá há bastante gente que me conhece. E como ele é assumido faz tempo, ele não começa o relacionamento se eu não for lá, ele fala que eu tenho medo exagerado.
Mas o que custa ele ser mais discreto? É bem mais fácil ele ser mais discreto, do que eu que não sou assumido ir pro mundo dele.
Fora que parece que ele tá mais interessado em sexo do que outra coisa qualquer. Já ouvi umas duas pessoas falando que ele sai pegando geral, fica com todo mundo!
Sei lá, tô achando melhor eu esquecer tudo isso.
Só queria arrumar alguém discreto e com o mesmo pensamento do que eu. Mas parece que gay, antes de tudo, só pensa em sexo...

M. E.

não divulgue meu email.






Querido Leitor


Não é todo gay que pensa em sexo, parece apenas que você não teve muita sorte na sua escolha para se abrir.

Acredito que muitos desejariam se relacionar com uma pessoa como você. Todo mundo vive em buscar de um amor, pois para sexo até uma mãozinha dá jeito nisso, não é? rss...

Penso que é melhor você esquecer definitivamente ele e partir para outra. Ele realmente não te ama, pois quando você ama não mede esforços para ficar com quem deseja. E concordo, é mais fácil para ele ceder, do que para você.

Desejo para você um Amor muito melhor do que esse Pegador Sem Coração, e que ainda passe um dia na frente dele exibindo o que ele perdeu! rss...

Pois já sabemos como termina o Gay que pensou em sexo a vida toda: velho, sozinho, com um vibrador na mão ou se submetendo a qualquer lixo para ter um pouco de prazer.

Triste daquele que não enxerga isso, antes que chegue a hora...

Abraço e Boa Sorte

Madonna lança 'Girls Gone Wild', segunda música do novo álbum

Depois de chamar a atenção do mundo todo com a música "Give Me All Your Luvin", Madonna lançou um novo single na segunda-feira (27). "Girls Gone Wild" é a segunda canção divulgada que faz parte do mais recente álbum da rainha do pop “MDNA”. Além do hit, que dura 3 minutos e 20 segundos, também surgiu na web o trecho diferenciado de uma introdução. Até o momento, ainda não é possível saber de qual versão da música ele faz parte.

Para marcar o retorno aos palcos e ao mercado, Madonna fez uma apresentação tão grande quanto luxuosa no intervalo da final do Super Bowl. Os 15 minutos de duração são considerados os mais rentáveis e são vistos por milhares de pessoas.

Ouça:





Ouça a introdução alternativa:



Fonte: Globo



Exageraram no photoshop hein! Acabou ficando com a cara do Léo Aquilla.


.

Carlos Machado de sunga na praia


Papa Bento XVI em It's Raining Men

Sugestão do leitor.

Jennifer Lopez e o seu Boy Toy sem camisa em um iate no Brasil

George Clooney dá beijo gay em Billy Crystal

A cerimônia do Oscar deste domingo teve direito a beijo gay entre George Clooney e Billy Crystal.

Durante as paródias dos filmes indicados da noite, o comediante foi beijado na boca pelo galã na imitação da cena do filme “Descendentes”.