Páginas

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Henri Castelli de sunga e cueca branca em ensaio sensual

Henri Castelli posou para a revista TPM e, segundo a coluna de Patrícia Kogut, do O Globo, o ator aproveitou para acabar de vez com os questionamentos a respeito de sua sexualidade.

“Cada um fala o que bem entende. Mas, mostrar algo de concreto, ninguém nunca mostrou”, desabafou .

Caio Castro e Guilherme Boury sem camisa ou Marcelo Serrado só de toalha ?

Ex-BBB Rodrigão de cueca na cama

Heresia ? Concurso quer eleger sósia mais bonito de Jesus nos EUA

Um concurso nos Estados Unidos promete causar polêmica mais uma vez. Em pleno domingo de Páscoa (8), será realizada mais uma edição do “Hunky Jesus Contest”, na cidade de São Francisco.

O concurso é promovido há 33 anos pelo grupo radical gay chamado “The Sisters of Perpetual Indulgence” (As Irmãs Perpétuas da Indulgência), formado por homens vestidos de freiras e com adeptos em diversos lugares do mundo.

Os participantes se fantasiam de Jesus, usam pouca roupa e utilizam adereços como coroas de espinhos e cruzes. O evento ocorre no Dolores San Francisco Park (chega a reunir aproximadamente 5 mil pessoas) e causa revolta em evangélicos e católicos, além de também não ser bem visto por pessoas da comunidade LGBT.

De acordo com as integrantes do grupo, elas apenas cumprem a missão de levar a alegria às pessoas. “Jesus tem senso de humor. Somos uma entidade que arrecada milhões para a caridade. Ajudamos milhões de pessoas com HIV em todo o mundo. Pessoas que são esquecidas pela sociedade cristã”, explica a sister Dana Iquity. Entre 1979, ano de fundação, e 2007, as irmãs arrecadaram mais de US$ 1 milhão, que foram destinados para o combate à Aids, à ajuda de gays moradores de rua e à promoção do sexo seguro e à educação sobre os efeitos nocivos das drogas.






Fonte: Uol

Homens de Sunga são depilados quando erram


Dica do leitor

Mark Wahlberg sem camisa

Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai assinam declaração para garantir direitos da população LGBT

Representantes do Brasil, da Argentina, do Paraguai e do Uruguai – os quatro membros do Mercosul – assinaram na última quinta-feira, dia 29, em Buenos Aires, uma declaração conjunta de repúdio a todos os atos de violência contra a população LGBT.

O documento apresentado durante a 21ª Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos e Chancelarias do Mercosul e Estados Associados (Raadh) foi uma proposta da ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, e vai na contramão das atitudes tomadas pelo Governo Federal com relação a comunidade gay no Brasil.

Na declaração, os quatro países ainda se propõem a adotar, dentro das respectivas legislações, “políticas públicas contra a discriminação de pessoas em razão de sua orientação sexual e identidade de gênero”.

Leia o documento na íntegra:

Declaração da RAADH sobre os direitos da População LGBT

Visto

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Declaração Americana dos Direitos e Deveres do Homem, o Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticosm, o Pacto Internacional sobre Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, a Convenção Americana de Direitos Humanos, o Protocolo Adicional à Convenção Americana sobre Direitos Humanos em Matéria de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais (San Salvador); A Declaração sobre a Orientação Sexual e Identidade de Gênero das Nações Unidas de 2008, a Declaração do Mercosul sobre os Direitos das Minorias Sexuais, 2007 ;

Considerando-se

Que os atos de violência e outras violações dos direitos humanos contra pessoas por causa da orientação sexual e identidade de gênero, são de grande preocupação;

Que o direito de viver livre de violência inclui, entre outros, o direito de estar livre de todas as formas de discriminação;

Só a erradicação da discriminação garante uma vida decente, o gozo e exercício pleno de todos os direitos, e a vigência do Estado Democrático de Direito;

O estabelecimento, pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da Unidade para os Direitos das lésbicas, gays e transexuais, bissexuais e intersexuais (LGBTI);

Declara

Seu compromisso com a adoção, dentro dos parâmetros das instituições jurídicas de direito interno, de políticas públicas contra a discriminação contra as pessoas por causa da orientação sexual e identidade de gênero.

Sua condenação quanto à discriminação contra pessoas em razão da orientação sexual e identidade de gênero e insta os Estados a eliminar as barreiras enfrentadas lésbicas, gays, bisexuais, travestis, transexuais e intersexuais no acesso aos direitos;

Sua rejeição à violência e violações dos direitos humanos contra as pessoas LGBTI e insta os Estados a prevenir, investigar e garantir que as vítimas recebam a proteção judicial devida em condições de igualdade;


21ª Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos e Chancelarias do Mercosul e Estados Associados (Raadh)

Fonte: UOl


Vai com jeito vai. Se não um dia a casa cai...

Lutador entra de cabeça

Soldado Inglês é estuprado por Soldados Bêbados perto da base militar do Príncipe Harry




O Brioche Real corre perigo!

Globo veta casamento de travesti em 'Aquele Beijo'

Miguel Falabella queria um casamento para a travesti Ana Girafa (Luís Salém) no fim de "Aquele Beijo". No entanto, a Globo vetou esse desfecho para a personagem, de acordo com o blog de Patrícia Kogut, do jornal "O Globo".
Ainda assim, a travesti terá um final feliz no folhetim, cujo último capítulo vai ao ar no próximo dia 13 de abril. Ana Girafa ficará ao lado da mãe, Maruschka (Marília Pêra), de quem cuidará.

"Aquele Beijo" será substituída por "Cheias de Charme", escrita por Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, no horário das sete. "Cheias de Charme" terá, como protagonistas, as atrizes Leandra Leal, Taís Araújo e Isabelle Drummond.

Fonte: Omg!



Antes os Gays eram probidos de beijar nas novelas, agora nem casar podem mais... E pq coloca então, viramos adornos?


Drags da Blue Space fazem vídeo-sátira do hit de internet Para nossa alegria.

Na versão drag, Silvetty Montilla de cabelo curto toca violão e sorri muito, Thália Bombinha paga calçola e faz a mais emburrada de todas e Layla Ken aparece sempre mega sorridente com direito a gargalhada das boas no final para interpretar “Para nossa alegria”



Para nossa alegria - Os Simpsons

Ontem foi 1 de Abril ...




Aquele post de ontem foi só uma brincadeirinha de 1 de Abril !

De tudo lá, o que gostariamos mesmo era de transformar o blog em um site, principalmente para não ficar a mercê do Senhor Google, seria legal ter um portal Bananas: com um FacePoker-PokerFace (Facebook para gays), um chat e outras coisinhas mais...
Mas há alguns probleminhas: um é o domínio que já existe em site (o nome); o outro é que teríamos que pagar muitoooooooo em servidores para que suportem o número de visitas que recebemos, senão iria cair toda hora! E para isso não temos recursos o suficiente ainda.



O Brasil é bem preconceituoso com o Mundo GLS, se fossemos outro tipo de blog ou se o blog fosse nos E.U.A... com o número de visitas que recebemos... já estariamos com o cu cheio de dinheiro, pois no mundo do entretenimento já entramos! rsss...




Mas ainda rolou uma tentativa de twitcam, pois apesar de termos exagerado um pouquinho na parte de revista e programa da MTV ainda tinha gente esperando o twitcam acontecer, e por respeito, tentamos mas não deu.


Mas se até Clarice Lispector brincou com os seus leitores do Jornal em 1972, pq a gente não? rsss..



Minha próxima e excitante viagem pelo mundo.

Amanhã vou partir para a Europa. De onde mandarei meus textos para este Jornal. Minha sede será Londres. E de lá planejarei minhas viagens. Por exemplo, vou a Paris ver de novo a Mona Lisa pois estou com saudade. E comprar perfumes. E sobretudo reclamar com a Maison Carven por eles não fabricarem mais o meu perfume, e que mais combina comigo, Vert et Blanc*. Irei ao teatro também. E à Rive Gauche.

Voltarei então para Londres onde permanecerei uma, duas semanas. E seguirei para a minha amada Itália. Roma antes. Depois Florença. É em Roma que, por intermédio de conhecidos mútuos, conhecerei Onassis e há possibilidades de combinar um cruzeiro pelo Mediterrâneo.

Irei à Grécia que só conheço de rápida passagem. Preciso realmente ver de novo a Acropóle. E preciso voltar a ver as pirâmides e a Esfinge. A Esfinge me intrigou: quero defrontá-la de novo, face a face, em jogo aberto e limpo. Vou ver quem devora quem. Talvez nada aconteça. Porque o ser humano é uma esfinge também e a Esfinge não sabe decifrá-lo. Nem decifrar a si mesma. No que nós nos decifrássemos, teríamos a chave da vida.

Quero tomar banhos de mar em Biarritz-porque lá eu vi as ondas mais altas, o mar mais compacto e mais verde e turbulento. E majestoso. San Sebastian não quero rever. Mas quero voltar a Toledo e a Córdoba. Em Toledo reverei os El Greco.

Pegarei na Europa a primavera, o que já em si é motivo para uma viagem para lá. Irei a Israel, essa comunidade antiga e a mais nova: quero ver como é que se vive sob padrões diferentes.

E Portugal? Tenho que voltar a Lisboa e Cascais. Em Lisboa procurarei minha amiga e grande poeta Natércia Freire. E dar-lhe-ei um texto meu, atendendo a seu pedido de colaboração para o Suplemento de Letras e Artes ( Diário de Notíciasde Lisboa ) suplemente esse que ela dirige. Irei ao Chiado. E de novo pensarei em Eça de Queirós. Preciso relê-lo. Sei que vou gostar de novo-como se fora a primeira leitura- do suculento estilo de Eça. Voltarei a Londres, onde passarei em descanso e teatros e pubs duas semanas.

De lá darei um pulo na Libéria, em Monróvia. Estive na Libéria, mas não cheguei a ir à capital. Se alguém pensa que fui vencedora na Loteria Esportiva, está enganado. O melhor da história é que viajarei sem gastar um centavo. Só gastarei o que despender nas compras. Depois ensinarei como é que se consegue tal formidável barganha: não é impossível, tanto que eu consegui e sem maiores esforços. Não, não foi por charme que eu tenha feito: quando faço charme é sem sentir e sem querer, simplesmente acontece. O charme, quero dizer.

Estará na hora de não poder mais morrer de saudades do Brasil. Voltarei via Nova Iorque, onde ficarei duas semanas, me perdendo na multidão. A multidão de Nova Iorque é o meio mais fácil da pessoa ficar solitária. Se eu ficar sozinha demais procurarei o nosso Consulado. Para rever brasileiros e poder usar de novo a nossa difícil língua. Difícil mas fascinante. Sobretudo para se escrever. Asseguro-vos que não é fácil escrever em português: é uma língua pouco trabalhada pelo pensamento e o resultado é pouca maleabilidade para exprimir os delicados estados do ser humano.

E- enfim- voltarei ao Rio. Antes darei um pulo a Belém do Pará, para rever os meus amigos Francisco Paulo Mendes, Benedito Nunes ( qual é o endereço deles? Por favor me escrevam) e tantos outros importantes para mim. Eles, vai ver, já me esqueceram. Eu não esqueci deles. Em Belém já passei seis meses, muito felizes. Sou grata a esta cidade.Uma vez no Rio, e depois de abraçar todos os amigos, irei para Cabo Frio por uma semana, na casa de Pedro e Míriam Bloch. Voltarei depois ao Rio e recomeçarei, toda renovada, a minha luta diária e inglória e enigmática.

Sim. Tudo isto. Mas só se fosse de verdade... O fato é que hoje é 1º de Abril e desde criança não engano ninguém nesse dia. Infelizmente não vejo meio de fazer essa viagem sem dinheiro. O Onassis entrou no 1º de Abril de puro penetra que ele é. Na verdade não tenho muito interesse em conhecê-lo. Desculpem a brincadeira. Mas é que não resisti.

1 de Abril de 1972