Páginas

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Eriberto Leão de sunga na praia

Assim você mata o Papai!

Tom Daley só de cueca rosa !

Por isso não provoque
É cor de rosa choque!






Pequenos Volumes e Grandes Fortunas - Thor Batista


Gula - Ex-BBB Eliéser metendo a boca em um cabeção cor de rosa


Gusttavo Lima tira a camisa em show !


Feliz Dia do Sexo !


Lady Gaga atrai menos homens do que Madonna

Duas das maiores divas gays da música pop, as loiras Lady Gaga e Madonna desembarcam no Brasil em novembro e dezembro deste ano, respectivamente, e terão públicos um pouco diferentes entre si, segundo levantamento divulgado nesta semana pela Time For Fun, responsável pelos shows das duas por aqui.

O levantamento traçou o perfil de quem compra os ingressos e apontou que para o show de Madonna a maioria dos fãs de Madonna é composta por homens (99,9% deles gays, né?). Nos shows da rainha do pop, eles representam 57,33 % do público.

Já Lady Gaga deve atrair uma legião de admiradores composta por 50% mulheres e 50% homens. Porém, se as apresentações de Lady Gaga foram analisadas separadamente, a cantora atrairá mais rapazes ao estádio do Morumbi (53%) e mais garotas ao Parque dos Atletas (53%).

Outra diferença entre as apresentações das cantoras é a faixa etária do público. Os fãs de Madonna com idade entre 26 e 35 anos representam 47,67%, aqueles entre 36 e 45 anos 26,67% e os mais jovens, de 17 e 25 anos, 14,67%. Entre o público de Lady Gaga a maioria, 46,5%, tem entre 16 e 25 anos, 30,5% de 26 a 35 anos e 11% entre 36 a 45 anos.

A passagem da turnê das loiras não atrairá somente cariocas e paulistas. A estimativa é que cerca de 53% da plateia que Madonna terá no Rio de Janeiro seja de outros Estados. Em suas duas apresentações no estádio do Morumbi esse percentual será de 28%. Já os fãs de outras partes do Brasil no show de Lady Gaga representarão 31% no Parque dos Atletas e 24% em São Paulo. Em ambas as turnês, a maioria dos “fãs forasteiros” virá de Minas Gerais.

Segundo a Time For Fun, a passagem desses megashows em cada cidade gera aproximadamente três mil empregos diretos entre equipe de produção, carregadores, bombeiros, equipe médica, alimentos e bebidas (vendedores, caixas etc.), merchandising, equipe médica e equipe de acesso ao estádio.

Em novembro, Lady Gaga se apresentará pela primeira vez no País com a turnê “Born This Way Ball” no estádio do Morumbi, em São Paulo, e no Parque dos Atletas, no Rio de Janeiro. Três semanas depois, será a vez de Madonna reunir milhares de fãs nos mesmos locais, além do estádio Olímpico, em Porto Alegre, com sua “MDNA Tour”.


Fonte: Uol

Luan Santana mostra que tá fortinho!

Tá justa! Quase estourando!

Jornal classifica como nojento beijo gay exibido no horário político em Joinville e gera polêmica

A exibição de um beijo gay no horário político no candidato à prefeito Leonel Camasão (PSOL) na cidade de Joinville, em Santa Catarina, está causando polêmica após o “Jornal da Cidade” ter publicado um editorial tachando o beijo de “nojento” e “asqueroso”.

“Nojento aquele beijo gay exibido no programa eleitoral do Leonel Camasão, do PSOL. Tão asqueroso quanto alguém defecar em público ou assoar o nariz à mesa. Gostaria de saber qual a necessidade de exibir suas preferências sexuais em público? Para mim isso é tara, psicopatia. No mínimo, falta de decoro. E a “figura” quer ser prefeito e se diz jornalista”, diz um trecho do editorial assinado pelo editor-chefe da publicação, João Francisco da Silva.

Após a publicação no jornal, ativistas LGBT repudiaram o comentário homofóbico e classificaram como um ataque aos direitos humanos. O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) chegou a responder o jornalista. “Qual é a necessidade de exibir suas preferências sexuais em público?”, pergunta-se o jornalista. Ora, a resposta é óbvia e qualquer pessoa deveria ser capaz de respondê-la: é a mesma necessidade que todo o mundo tem!", afirmou. "O problema está na maneira em que algumas pessoas ignorantes, preconceituosas e doentes de ódio nos enxergam", acrescentou.

Diante da polêmica, Leonel Camasão entrou com um pedido à Promotoria de Direitos Humanos e Cidadania do Ministério Público de Santa Catarina para obter um direito de resposta na publicação que alcança 10 mil exemplares semanais. Segundo o candidato, os comentários são agressivos e vão contra a população LGBT. Ele afirmou ainda que continuará exibindo o vídeo, utilizado na campanha nacional do partido em 2010.


Fonte: Mix