Páginas

terça-feira, 14 de maio de 2013

Juliano Cazarré só de shortinho andando de bike





Jonas 21 cm desfila sem camisa




Harry Louis ensina fazer Bombom Purpurinado e dá entrevista junto de Marc Jacobs

Um Ator Porn Gay dando receitinha na Namaria na Globo....Quem diria hein!

Com Money and Fama internacional do Marc, o povo esquece qualquer coisa.....

Mas parece que esses bombons não estão dando muito certo, se eu fosse ele investiria na carreira de DJ coloca o Ipod pra tocar, como o ex-BoyToy da Madonna.

Será que algum dia iremos ver ele atuando em alguma novela da Globo também?






Nicole Bahls cutuca Claudia Raia e faz insinuações estranhas…



Nicole Bahls ainda não engoliu o fato de ter sido chamada de chacrete por Claudia Raia em público.


Nada contra as finadas chacretes, tadinhas, mas Claudia foi irônica ao comparar Nicole e as panicats com as dançarinas rebolativas do Chacrinha e ainda dizer que seu filho Enzo não iria namorar a moça, mas apenas se divertir.

 Irritada, Nicole deu declarações contra a atriz no fim de semana e também resolveu se manifestar no Twitter na tarde desta terça (14).

Ela apagou as mensagens, que foram salvas...

 Veja:

Ficam as perguntas:

 1 - Quem tem cara de paquito?

 2 - Quem seria o gay que quer pagar de galã nas costas dela?

 3 - Que história ela está querendo abafar?

 Que bafãooooo !!!


Fonte: Fabíola Reipert

Gays rejeitados pelos pais são oito vezes mais suscetíveis ao suicídio


"Estranhamente Normal – A Luta de Uma Família para Ajudar Seu Filho Adolescente a Aceitar Sua Sexualidade". Assim pode ser traduzido para o português o título do livro "Oddly Normal – One Family's Struggle to Help Their Teenage Son Come to Terms With His Sexuality" (Gotham Books), escrito pelo americano John Schwartz.

 Na obra, o jornalista do New York Times relata a história de seu caçula, Joseph, e todos os percalços que ele, sua mulher, Jeanne Mixon, e o filho enfrentaram desde a infância do garoto até a adolescência, sobretudo na escola. O pano de fundo é o fato de Joe, como muitas vezes é chamado pelo pai no texto, ser gay.

 "Depois de tudo por que passamos, sentimos que outros pais poderiam se beneficiar ao ouvir nossa história", diz, por e-mail, John Schwartz. "O livro conta o que vivenciamos ao criar Joseph e como foi ajudá-lo a superar sua própria infelicidade e isolamento, lidando com escolas e pessoas que praticavam 'bullying'".

 É um tema muito sério. Uma pesquisa publicada no periódico científico "Pediatrics" e citada por Schwartz em "Oddly Normal" mostra que crianças LBGT rejeitadas pelos pais correm um risco seis vezes maior de sofrer com níveis altos de depressão e tentam oito vezes mais o suicídio.

 "É preciso uma vigilância real na escola e nas famílias", diz Schwartz. Ele sabe do que está falando: logo no prefácio da obra o jornalista descreve a tentativa de suicídio de Joseph, aos 13 anos, após uma querela com colegas do colégio em 2009. Joe resolveu submeter os meninos ao próprio veneno e começou a avaliá-los com notas, de maneira semelhante à que eles faziam em relação às meninas.

Para ler o resto click aqui


Jornalista Franklin David exibe tanquinho


Filho e Namorado Malhado de Demi Moore posam sem camisa



Sou Contra o Casamento Evangélico !


CNJ aprova resolução que obriga cartório a celebrar casamento gay em todo o país


O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) aprovou nesta terça-feira (14) uma resolução que determina que cartórios civis sejam obrigados a celebrar casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

Diz o artigo 1º da resolução: "É vedada às autoridades competentes a recusa de habilitação, celebração de casamento civil ou de conversão de união estável em casamento entre pessoas de mesmo sexo".

O texto da medida diz que os cartórios também não podem se recusar a aconverter união estável homoafetiva em casamento civil. A medida vale para todos os cartórios do país.


A decisão acontece dois anos após esse tipo de união ter sido aprovada pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Em caso de recusa do cartório, a medida prevê que o caso seja levado imediatamente para análise do juiz corregedor do respectivo Tribunal de Justiça. A medida passará a valer a partir da sua publicação no Diário de Justiça, ainda sem data para acontecer, mas que pode ser nos próximos dias. A decisão, no entanto, poderá ser questionada no Supremo.

"O conselho está aqui removendo obstáculos administrativos de uma decisão do Supremo que é vinculante [válida para as demais esferas do Judiciário]", afirmou o presidente do STF e do CNJ, ministro Joaquim Barbosa, autor da resolução. O magistrado argumentou que a medida é necessária para garantir o cumprimento do princípio de igualdade entre os sexos. "Essa questão em torno da igualdade foi o cerne da decisão do Supremo", disse. Segundo ele, cartórios em alguns Estados têm se recusado a fazer a conversão.


A aprovação da resolução do CNJ foi aprovada por maioria (14 votos a 1). A conselheira Maria Cristina Peduzzi foi a única que votou contra alegando que caberia ao Legislativo regular a medida. Para Barbosa, seria um "contrassenso" que um projeto de lei regulasse uma decisão já tomada pelo STF.




Enquanto isso no Estado Laico......


Frente Evangélica diz que é 'absurda' decisão do CNJ sobre casamento gay 


Para ler...click aqui

Fonte: Uol