Páginas

domingo, 9 de junho de 2013

Caio Castro sem camisa com Rodrigo Andrade e Gabriel Chadam no Camarim


Jesse Metcalfe sem camisa exercitando o seu corpo gostoso

Ex-BBB Yuri com Pênis Duro na Sunga Branca Molhada






Patrick Schwarzenegger exibindo o seu corpo Malhado na Academia

Ator da Globo acorda pelado e vai tomar banho

Leitor deu sugestão via Facebook, a gente postou!

Aqui você é quem faz! ;)


Glee - Sexo Transa Gay durante o Banho

Como adorariamos que fosse...


Quem cutucou o Justin Bieber por baixo?


Sugestão do Leitor via email.

Wolf Maya compara Beijo Gay na TV com violência física agressiva, um assassinato agressivo.


Quando o Walcyr pensou num vilão gay, enrustido, vocês previam toda essa polêmica?
Mais ou menos. Algumas coisas foram sendo ajustadas. Eu lutei muito para que ele tivesse uma vida conjugal realizada. Esse foi meu ponto de discussão com o Walcyr, porque eu achava que Félix e a mulher deveriam ter uma história de amor, mesmo ele sendo gay ou bi e fazendo essas loucuras. A complexidade do personagem está justamente nesse somatório de coisas que ele tem. E só Deus sabe como surge essa mulher na vida dele. É isso o que o espectador fica tentando entender. Nesse ponto, o Félix é moderno. Já fiz na minha vida três personagens de comportamento gay. O primeiro foi o Lulu (Eri Johnson), em ‘Barriga de Aluguel’, exatamente nos anos 90. Era o gay cabeleireiro, engraçado, inspirado, precursor de um comportamento, uma loucura. Vinte anos depois, fizemos o Crô (Marcelo Serrado), de ‘Fina Estampa’ (2011), como o gay que importava a cultura lá de fora, aquela gravatinha borboleta. Aquele jeito do Marcelo Serrado foi muito inspirado em ícones que a gente conhecia. O Félix já é o gay contemporâneo, que está no meio de uma sociedade, principalmente paulista, que é quase careta. Cada um desses três personagens faz um retrato muito claro de suas épocas e desses comportamentos excepcionais na sociedade.
Tem muito Félix por aí?
Tem muito Félix por aí, sim, principalmente em São Paulo. E a gente toca muito nesses personagens para justamente ampliá-los, libertá-los e trazê-los para o conhecimento popular. Só assim a gente consegue contar a história nossa época. A lavadeira em Rondônia vai entender do jeito dela, o cara da classe alta em São Paulo também, porque o personagem é contemporâneo. Cuido do Félix para que ele também tenha o tempo do humor, como o Lulu e o Crô tinham.
Na festa de estreia de ‘Amor à Vida’, em São Paulo, o Walcyr falou para os jornalistas: “Não me venham perguntar sobre beijo gay!”
Já foi o tempo em que a gente precisava expor fisicamente para provocar, sacudir e fazer falar. Hoje em dia, o resultado do que esses personagens provocam é muito maior que essa polêmica. Não sou careta, mas fica complicado exercer um controle dentro de casa entre a televisão e a criança. Criei filhos e sei como é o processo, mesmo eles sendo filhos de artistas que conviveram num meio de mais liberdade. A criança assiste a uma novela das nove, das dez e vê coisas que ficam longe do entendimento dela, ela pode constranger os pais e talvez seja cedo para falar sobre aquele assunto. Não que não se deva falar, mas cada um tem sua família e sabe o momento correto para isso ser conduzido. É delicado eu expor o beijo gay ou uma violência física agressiva, um assassinato agressivo. Tenho muito cuidado com esse enorme público que assiste à televisão que fazemos no Brasil. Vale muito mais a pena pensar no todo do que particularmente na sua vontade ou no seu ponto de vista ao fazer um ato violento ou um ato erótico.

 Fonte: Leo Dias



Deixa eu ver se entendi.........

Então Caio Castro metendo a pirooocaaa em várias pode!

A Fulaninha lá dando pra váriooos sem compromisso pode!

Agora um beijo gay pode ser muito agressivo....

Fora que não tem classificação etária na novela? Criança não pode e nem deve assistir então, é Lei!


E sobre os Félixs...... Na Globo eu conheço várioooooooooos......... Cala-te boca!



Evangélicos Anti-Gay do Brasil e suas Passeatas ganham reportagens internacionais


Foi publicado nesse site.


Acho engraçado que com o Órgão e Orgasmo Sexual alheio eles protestam em prol da Família Cristã. But... uma criança indígena sendo feita de escrava por uma Pastora, ninguém fala nada!


Click aqui.