domingo, 5 de fevereiro de 2017

Ativistas Empoderados fazem Baleiaço em Ipanema pra enfrentar os Padrãozinhos Gostosos na base do Whey !

Ativistas de Telão! 
Alguém viu alguma coisa sobre? 
Não vi nada sobre!

O povo tá muito chato, muito mimimi hoje em dia!

Quer ficar sem camisa no meio de sarados sendo que você não é sarado?
Fique!

Não curte o seu corpo e tem vergonha de ficar sem camisa no meio dos sarados?
Faça dieta e malhe!

Tem essas duas opções, mas a pessoa tem vergonha de ficar sem camisa no meio dos sarados e não quer malhar. Então vai problematizar pra lá pq ninguém é obrigado!

 

40 comentários:

  1. Quer saber a real?
    Esse povo é td um fubá barango e quer que o Gostosão Sarado dá uns pegas neles!
    Se o Gostoso não dar os pegas, é taxado como preconceituoso.
    Mas o Fubá PCO Barango não quer pegar um igual a ele, quer um gostoso.
    Mas fazer dieta e ir todo dia na academia o problematizador não quer!

    ResponderExcluir
  2. Isso é muito simples ao meu ver. Essa de "padrãozinho" (que sou mesmo porque gosto, malho e não como igual um porco) surgiu pra tentar ridicularizar quem tem um corpo bacana. E nem precisa ser algo exagerado não, um corpo bacana apenas. Porque essa galera, tem preguiça de emagrecer, aí é mais fácil tentar colocar o outro pra baixo. Comigo não cola, podem inventar quinhentos termos, vou continuar malhando e vou continuar me relacionando com quem tem um corpo legal. "Ai, vai ter gorda na praia, vai ter o caralho a quatro na praia". Desde quando é proibido gordo ir pra praia? Só não vai se não quiser.

    ResponderExcluir
  3. Eu não tenho corpo sarado e fico lá de sunga. Quem não gostar, é só não olhar. Não existe corpo correto para ir a praia. E eu vejo muita gente de todos os tipos lá aproveitando.

    ResponderExcluir
  4. Realmente não entendi porque está tudo no feminino.Estão se referindo aos gays ou às mulheres?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tem problema com isso né garota ? Todo comentário é a mesma reclamação !

      Excluir
    2. Odeio que me tratem no feminino, acho um saco isso.

      Excluir
    3. Tb acho mt tosco essa mania de ficar colocando no feminino, quando alguém muda o gênero do pronome de pessoa trans é falta de respeito

      Excluir
  5. De qualquer maneira, estão problematizando à toa.Praia é um local onde se vê pessoas de todas as faixas etárias e não percebo ninguém preocupado com o próprio corpo e
    nem com o corpo alheio.Mais diversão e
    relaxamento nessa praia e menos
    preocupação com besteira.Eu heim!

    ResponderExcluir
  6. Qual o problema de criar um evento pra encorajar pessoas fora do padrão a ficarem bem com seus corpos? O mundo é cruel com quem tá fora do padrão e o mundo gay é ainda pior. Um evento que incentive essas pessoas a amarem seus corpos deveria ser estimulado e não taxado como perda de tempo. Se você está fora do padrão e lida bem com todas essas questões, parabéns pra você, mas tem gente que sofre muito. Já vi amigos gordinhos sendo tratado como lixo em certos lugares. Uns felizmente tiravam isso de letra, mas outros não. Seria ideal que as pessoas simplesmente aceitassem as diferenças e o mundo fosse feliz assim, mas não é. Como gays, sabemos como o mundo pode ser cruel com quem está distante de um padrão pré estabelecido. Um pouco de empatia não faria mal a ninguém...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, concordo plenamente.

      Excluir
    2. Pensamento por esse prisma, até me pareceu simpático o evento, so não precisa desmerecer os demais.

      Excluir
    3. Acredito que o "problema" esteja no tom agressivo no discurso do movimento, quase chamando ao combate. Mas realmente a falta de empatia é a raiz de muitos males atuais.

      Excluir
    4. Show seu comentário!!!!!

      Excluir
    5. Concordo plenamente, se tivessem tido como motivação o encorajamento ao amor próprio, teria sido uma atitude super bacana.

      Excluir
    6. Muito obrigado pelo seu comentário. O dono desse blog adora dar uns closes errados.

      Excluir
    7. Ótima colocação. Uma amiga (Hétero) ficou impressionada quando disse a ela que dentro do universo LGBT - especificadamente gay - havia muitos grupos e as pessoas dentro deles excluiam outros e julgavam. Como por exemplo afeminados, drags, travestis, trans, gordos e ect. Ela disse que não acreditava que existia isso entre gays porque já somos minorias e excluídos de certa maneira, privados de coisas ou simplesmente julgados por essa sociedade hipócrita, machista e ainda assim fazemos a mesma coisa com 'o diferente' dentro do grupo. E sim existe. Acho que tudo que é radical e levado ao extremo, cai no erro. Mas acho que uma iniciativa dessas serve para pensarmos a respeito das pessoas que sofrem por quem elas realmente desejam ser, porque são julgadas sim e excluídas de certa maneira. Aceitar-se em um meio onde dificilmente você será aceito, é bem difícil.

      Excluir
  7. Muito barulho por nada. É uma questão estética, de gosto. Assumamos o que somos e o que queremos ser. :)

    E como diria Guimarães Rosa, "o senhor sabe: pão ou pães, é questão de opiniães".

    ResponderExcluir
  8. Enquanto isso nos condomínios moradores expulsam casal gay. Por onde anda esses ativistas na hora que um de nós realmente necessitamos? Ainda tem uns aqui que julgaram o casal. Por isso que eu to fora desse meio. Vivo minha vida sem levantar Bandeiras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, se passando por hetero e arrumando mulher.Fica caladinho que é melhor.

      Excluir
    2. Eu sou gay cara!! GAY!! Não consigo pegar mulher e não quero viver um mundo de mentiras com uma falsa família. Mas posso ter a opção de ser e gay e não viver no meio. Simples assim. E você fica caladinho e aprende a compreender um texto, compreenda o que tem escrito e não Leia coisa que não existe. Com isso tenho certeza que você passa no ENEM!!!!

      Excluir
  9. Acho isso tão chato, eu sou gordo e no momento to satisfeito assim, se n tivesse eu tentaria mudar e não ficar enchendo o saco dos "padraozinhos". "Vai ter gorda, magra, negra , branca, trans na praia" e alguém ta impedindo eles de irem la? Eu já odiei meu corpo, hj em dia eu amo, com tds as banhas e sinceramente? se quiser olhar podem olhar, se quiserem achar feio q achem, o que eu não vou é deixar de viver ou transformar minha gordura em bandeira pra fazer esses baleiaço da vida.

    ResponderExcluir
  10. Problematizam com as marchinhas de carnaval q é zuação, e agora isso, aff, eu sou magro e não vi nenhum ativista dos magros, me poupe, pq não vão problematizar lá com os homofobicos.
    Ps. Quem ama e vive bem consigo mesmo não fica enchendo o saco da vida alheia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem problematizou com as marchinhas de Carnaval não foram os lgbt, foram as mulheres feministas.

      Excluir
  11. Eles não gostam de mim? Sem problema, também não gosto de gente gorda, muito magro parecendo doente ou relaxada perto de mim. Cada um com a sua turma!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho uma curiosidade em saber quem é vc.

      Excluir
    2. Você é tão patético!

      Excluir
  12. Kkkkkkkkkkk...
    Francamente, faltando amor próprio e gozar a vida.

    ResponderExcluir
  13. Esse evento deveria servir para as pessoas amarem seus corpos do jeito que ele é,e não para atacar os padraozinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, parece que ao invés de quererem a quebra dos padrões atuais querem transformar os "excluidos" em um novi padrao. Eu n sou sarado mas quando vejo alguém reclamando dos padraozinhos já lembro do povo q descrimina os afeminados como eu e sinceramente trocar um padrão por outro no fim é mesma merda.

      Excluir
  14. Eu acredito que todo mundo deveria ser respeitado, e não julgado, pela sua aparência (cor da pele, cabelo, tipo físico...), e isso inclui as pessoas saradas. Achar q por uma pessoa ser fitness ela é automaticamente babaca é simplesmente ridículo. Como comentaram acima, se tivesse focado o evento em fazer com que as pessoas tivessem mais autoestima, teria sido uma atitude excelente, mas criar essa "guerra de padrões" deu um tom patético ao evento... Enfim, as pessoas deveriam se importar menos com o que os outros pensam delas e amarem à si.

    ResponderExcluir
  15. E outra, acho ridículo demais quando usam esse "Vai ter gorda, magra, negra , branca, trans, cis..." em alguma coisa. Que negócio mais horrível essa rotulagem gratuita, falando como se fossem um monte de tribos diferentes, ou algum tipo de animal exótico. Algumas pessoas que lutam por igualdade cismam em querer rotular tudo e todos, isso é de uma ignorância ímpar, pois os rótulos são o primeiro passo pro preconceito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito! Sem mais.

      Excluir
    2. Rótulos as vezes são necessários, senão pegamos Dolly achando que é Antártica.Eu que o diga.

      Excluir
    3. E esses rótulos q eu citei servem pra diferenciar "Dolly de Antártica"???

      Excluir
    4. E eu disse que estava me referindo aos rótulos que vc citou? Eu estava respondendo quando ao final de seu comentário vc diz que rotulos (entenda-se: todo e qq rotulo) são o primeiro...

      Excluir
    5. E eu disse q vc disse alguma coisa? Apenas questionei se os rótulos q eu citei se enquadravam na sua perspectiva. E sim, TODO rótulo é o começo para o preconceito, independente se vc os julga necessários ou não.

      Excluir
  16. vai quem quer..ngm impede ngm de ir a lugar algum..cada um na sua..daqui a pouco as gay vem com aquele velho papo do estupro reverso..kkkkk não duvidem!!!

    ResponderExcluir
  17. Aguardando comentários do tipo "gordofóbico, EU?!! imagina!! tenho um irmão gordo, amigos gordos, MINHA EMPREGADA É GORDA..."

    ResponderExcluir
  18. Poxa, a que ponto chegamos. Minoria atacando outro tipo de minoria com direito a piadas e tudo mais. Gay é uma raça desunida pra caralho, hein? É por isso que nossos direitos estão aí, encalhados, por que só sabem defender o que lhe convém. Triste, trágico, gay.

    ResponderExcluir